imagem blog

Cobrança educacional: quais são as principais práticas

Grupo Voz

25 março, 2022

A graduação é a porta de entrada para uma mudança na vida de inúmeros brasileiros. Essa é a forma que muitos utilizam para alcançar novos ares e adquirir conhecimento que nunca imaginaram ter acesso. É o sonho que faz muitos pais se sacrificarem a fim de oferecer um futuro melhor aos seus filhos, uma oportunidade que os mesmos não tiveram.

E esse sonho tão compartilhado entre os brasileiros, possibilitou que o mercado de instituições de Ensino Superior aumentassem no país. Ficou mais simples ter acesso ao tão desejado diploma.

Mas isso não quer dizer que ficou mais fácil, pois embora o processo de ingressão esteja simplificado, manter esse sonho pode ser um verdadeiro desafio para algumas pessoas.

Situação econômica e inadimplência

Com a melhora econômica da última década, e os benefícios oferecidos pelo governo, fez com que brasileiros de classes mais baixas tivessem acesso ao ensino superior. O que proporcionou a mudança e a mobilidade entre as classes econômicas. O país começou a se desenvolver e profissionais capacitados foram chegando no mercado de trabalho acompanhando todo esse crescimento.

No entanto, nos últimos anos vemos o movimento contrário, a situação econômica está cada vez mais apertada e o desemprego tem deixado marcas profundas em diversas famílias brasileiras, fazendo com que muitas não consigam mais arcar com o custo de um curso de nível superior.

Com a faculdade em segundo plano, as instituições educacionais estão sofrendo cada vez mais com a inadimplência. E cabe a elas traçar estratégias para lidar da melhor forma possível com a situação.

Gestão da inadimplência
 
Sabe-se que para uma instituição privada oferecer um ensino de qualidade é necessário cobrar um valor justo de seus estudantes, e diante da inadimplência as contas podem não fechar.

É comum existir inadimplência, e ela deve ser considerada no cálculo de todos os levantamentos e planos financeiros, mas quando as porcentagens ultrapassam as projeções é hora de replanejar e procurar uma saída para o problema.

O corte de custos costuma ser sempre a primeira opção para o rebalanceamento das contas, mas nem sempre esta é a única opção, outras práticas podem ser aplicadas para ajudar não só a instituição, mas o aluno também.

Práticas para aplicar em sua instituição

Legislação

A primeira coisa a se fazer é estar a par das obrigações e deveres de ambas as partes, tanto da instituição como do estudante.

Reveja o contrato e as legislações vigentes que defendem essa relação, para que utilize-se de ferramentas que não prejudiquem ou exponham qualquer uma das partes. Quando o assunto é cobrança, o sigilo é fundamental.

Automatize os pagamentos

Utilize um sistema personalizado que permita gerenciar e emitir boletos de acordo com o contrato de cada aluno, seguindo as especificações seja de isenção de mensalidade por alguma promoção, ou algum desconto acordado no momento da matrícula.

A utilização desse sistema evitará que surjam erros nas emissões dos boletos, ou seja, evitando que estudantes deixem de pagar por não concordarem com as informações geradas.

Captação de alunos

Faculdade sem aluno não existe, portanto é fundamental que a instituição desenvolva campanhas e estratégias de marketing para promover a inclusão de novos alunos, no entanto, a análise destes alunos deve ser feita cuidadosamente, a fim de evitar futuras inadimplências.

Estabeleça métodos eficazes para avaliar os futuros alunos, quanto mais rigoroso e preciso for o processo de entrada desses estudantes, mais compromissados eles serão, e consequentemente pensarão mais antes de optarem pela inadimplência.

Estabeleça relações

Crie um relacionamento entre a instituição e a família, quanto maior a comunicação, menores serão os casos de inadimplência, esteja por dentro do que está acontecendo com seu estudante, entenda as dificuldades dele e desenvolva estratégias para ajudá-lo.

Utilize os canais de comunicação ou o sistema estudantil para trabalhar esta relação.

Ofereça descontos

Oferecer benefícios e descontos para quem pagar a mensalidade em dia também é uma boa prática para diminuir as faltas de pagamento, pois ao oferecer algo em troca da adimplência, fará com que mais estudantes queiram garantir as vantagens.

Vai da instituição saber o que mais atrairá o estudante e motivará ele a fazer o pagamento em dia, e para isso estratégia é tudo, conheça seu público e saiba o que eles querem.

Conte com a ajuda de especialistas

Se estas práticas não gerarem resultado, ou a instituição não souber como proceder em cada uma delas, conte com a ajuda de empresas especialistas na área de cobranças estudantis.